Arquidiocese de
 São Paulo
Região Episcopal de Santana
Paróquia Nossa Senhora da Anunciação
Artigo de Dom Sérgio de Deus Borges

 Dou graças ao Senhor....


Ao concluir a missão de Bispo Auxiliar de São Paulo o sentimento é de gratidão, levantando os olhos para o céu e proclamando com o salmista: “De todo o coração darei graças ao Senhor... porque são numerosas suas obras” (Sl 111,1). 

O salmo apresenta uma oração de gratidão a Deus, gratidão que não conhece ocaso, não tem pausa e ressoa na oração contínua. Através da oração de gratidão, o salmista está convidando seus leitores, fiéis ao Deus vivo e onipotente, a encontrar as coisas boas e favoráveis que o Senhor realiza continuamente na vida daqueles que o buscam de coração sincero.

Muitas vezes não brota do coração do fiel um sentimento de gratidão para com Deus, porque as pessoas, com muita facilidade, concentram-se mais nos problemas que a vida apresenta e pouco conseguem olhar para as bênçãos que o Senhor concede. Até parece que há um desvio ótico, porque podem acontecer dez coisas boas na vida da pessoa e uma desfavorável, mas ela destacará a única coisa desfavorável. É mais fácil ver um aspecto desfavorável na vida do que um aspecto positivo. 

Não precisa ser assim, pode ser diferente. É possível corrigir o olhar e focar nas graças alcançadas, nos dons recebidos e na presença segura do Senhor no dia-a-dia. Na palavra encontram-se testemunhos muito fortes de gratidão, de quem focou corretamente, em Jesus, que merece toda a nossa gratidão. 

Em primeiro lugar está a Virgem Santíssima, a Mãe do Senhor, que é para todos um exemplo de um coração grato. Ela proclamou: “a minha alma engrandece ao Senhor, e meu espírito se alegra em Deus meu Salvador,.... porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas” (Lc 1,47-49). Quando levantou a voz e cantou o Magnificat, a Virgem Santíssima reconheceu como Deus é bom e agiu em seu favor.

Segue o caminho da Virgem Maria o leproso, que após receber a cura da lepra que desfigurava sua pele, retorna a Jesus, à Fonte, por quem obteve também a cura do coração, explodindo de gratidão (Lc 17,18-19). Somente quando o coração é capaz de gratidão é que a vida encontra sentido, abre-se o caminho para a felicidade.

Depois podemos citar o Apóstolo Paulo, homem provado na fé e nos sofrimentos, que disse: “Reine em vossos corações a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um só corpo. E sede agradecidos” (Col. 3,15).

Sou grato pela luz de Cristo que nos conduz e nos conduziu na missão na Arquidiocese, especialmente na Região Sant`Ana.  Louvo ao bom Senhor porque presenciei a graça do batismo frutificando num caminho de santidade nas famílias, nos jovens e adultos que testemunham com alegria a sua pertença a Cristo. 

Bendigo a Deus porque vi  a força de seu braço em cada sacerdote, diácono e consagrado (a) que tem a força do Espírito Santo para tornar possível a santidade, o fruto do Espírito Santo na vida do povo.

O senhor dá o alimento aos que o temem, diz o salmista, e presenciei a força da caridade, no quilo de alimento levado no ofertório da Missa, que com tantas outras mãos liberais mantém as obras de assistência e promoção humana presentes nesta Região, porque, «se não tivermos amor, nada somos» (1 Cor 13, 2). 

Enviou ao seu Povo a redenção, continua o salmista, e eu vivi a alegria de ser católico, discípulo missionário, anunciador e testemunha da redenção: realmente Deus habita esta cidade.

 Obrigado Jesus.

        


  

Dom Sérgio de Deus Borges

Bispo Auxiliar de São Paulo

Vigário Episcopal - Região Sant'Ana