Paróquia Nossa Senhora da Anunciação 




Facebook Twitter
Encontro de Casais Com Cristo convida
Se você ainda não viveu a experiência de participar de um Encontro de Casais com Cristo, o ECC 2018 - Encontro de Casais com Cristo, será em setembro, dias 14(sexta, à noite), 15(sábado) e 16(domingo). 

Quem pode participar do Encontro de Casais?

– casais que sejam casados no civil e no religioso ou somente num deles, desde que haja esperança de que realizem o outro;
– casais não casados desde que não haja impedimento para o casamento religioso;
– católicos casados com evangélicos, ou evangélicos por tradição que não vivam a sua fé.

Como participar do Encontro de Casais?

– procurar um casal que já fez o encontro, ou procurar os dirigentes do ECC nos ” Pós-Encontros” para preenchimento da ficha de inscrição.


Finalidades do ECC (entre outras)

– Despertar casais, para que vivam seu casamento de uma maneira cristã, a partir dos valores humanos e cristãos do casamento, das graças do Sacramento do Matrimônio e da Espiritualidade Conjugal, Familiar e Apostólica;
– Inspirar um maior relacionamento entre os cônjuges, ajudar o casal a dialogar e a compreender melhor os filhos, a fim de que a família, “célula primária e vital da sociedade”, possa formar a pessoa humana integralmente;
– Levar os casais da Paróquia a atuar nos seus diversos setores, abrindo-lhes possibilidades de doação e, por meio do Pós-Encontro, dar-lhes motivação para se engajarem. Acolhê-los, daí em diante, é missão das pastorais paroquiais e não mais do ECC, que é apenas um serviço;




Adesões na Secretaria da Matriz
Peregrinação 2019 com orientação espiritual do nosso Padre Antônio Laureano. 
Clique no link da Euro America Travels mais abaixo e veja o material completo.
Euro America Travels
Rifa da Creche Biasi



1º prêmio 1 carro KWID 1.0
2º prêmio 1 TV LCD 42 pol.
3º prêmio 1 Notebook
4º prêmio 1 Tablet
5º prêmio 1 Climatizador

R$6,00 o número. Pegue na Secretaria um talão para oferecer aos amigos. O vendedor de número premiado ganha prêmio igual. Metade da arrecadação da Anunciação é revertida para a nossa paróquia. Sorteio pela Loteria Federal de 27 de outubro de 2018. Você colabora para a manutenção de crianças e jovens carentes atendidos por entidades beneficentes. Rifa 2018 do Centro de Promoção Social Cônego Luiz Gonzaga Biasi.

Campanha da Pastoral da Pessoa Idosa

Com os lacres doados durante a nossa quermesse, juntamos aproximadamente 26 garrafas de lacres de latinhas de alumínio. Portanto, a campanha organizada pela Pastoral da Pessoa Idosa continua. Qualquer quantidade é bem vinda. Deixe sua doação na Secretaria da Paróquia.



Em agosto deve acontecer o 5º encontro para grupos previsto no itinerário que as pastorais e movimentos da paróquia estão fazendo, em preparação ao sínodo arquidiocesano. Neste mês, devemos colaborar com o levantamento da realidade paroquial, que será parte importante do nosso caminho sinodal. Também refletiremos o tema: "A paróquia no caminho da comunhão, conversão e renovação missionária". E responder várias perguntas como contribuição para o sínodo:
- Nossa Paróquia precisa de renovação missionária?
- Como está a participação na Missa dominical?
- E a catequese?
- Os jovens participam?
- As famílias vivem a fé em casa e a transmitem aos filhos?
- Há pessoas que se afastam da Igreja?




Acesse nossa galeria de videos do Youtube
Palavra do Bispo
A presença do Pai...
Agosto, mês das vocações, semana da família! Eis que somos impelidos a reflexão sobre as vocações na Igreja, especialmente nas vocações da nossa Arquidiocese de São Paulo, pedindo ao Senhor da Messe vocacionados e vocacionadas. Somos convocados também, a rezar e movimentar as comunidades em torno do Evangelho da Família, promovendo a dignidade e a beleza de se construir a família a partir dos valores da fé e sob o olhar misericordioso de Jesus e Maria. 
Entre as vocações queremos destacar a vocação a de ser Pai, porque a vocação a maternidade temos muitas oportunidades para falar durante o ano, nas festas marianas, mas nas vezes, os pais ficam meio esquecidos nas homilias. É por isso que sinto a necessidade de retomar com vocês os ensinamentos do Papa Francisco sobre este tema, por ocasião das catequeses sobre a família proferidas no ano de 2015. Duas catequeses serão os pilares de nossa reflexão. 
Para falar da figura humana do pai precisamos partir da revelação de nosso Deus, Ele escolheu este título para se revelar aos homens. O próprio Deus disse: “Eu serei para ele um Pai e ele será para mim um filho” (2Sm 7,14). A vocação a paternidade é dom divino, tem sua origem em Deus Pai, como nos afirma São Paulo quando escreveu que “dobra os joelhos diante do Pai, de quem recebe o nome toda paternidade no céu e na terra” (Ef 3,114-15). 
Neste horizonte da própria imagem de Deus que se revela como Pai, hoje falamos também de crise da paternidade: a nossa sociedade seria uma sociedade sem pais, ou seja, a figura do pai estaria simbolicamente ausente, quase removida.  O Papa Francisco destacou que “por vezes os pais estão tão concentrados em si mesmos e no próprio trabalho ou então nas próprias realizações pessoais, que se esquecem até da família“ (Cf. Papa Francisco. Catequese 20.01.2015). O pai precisa ser uma presença de amor na família e não somente o provedor das necessidades materiais. Senão, pode acontecer como àquele pai desesperado porque, depois de ter dado ao filho a ‘mesada’ toda semana, para que este se divirta, um dia ouviu, com tristeza, dos lábios do filho: você nunca me deu nada. Por que me colocou neste mundo?
A primeira ‘coisa’ que um pais deve dar à sua família é a presença ativa, que se traduz na proximidade a esposa, no diálogo conjugal e na grandeza de alma em reconhecer com gestos e palavras a sua contribuição na edificação do lar. E que esteja perto dos filhos para transmitir o amor, o exemplo e acompanhá-los no seu crescimento. 
Missão difícil a de ser pai, mas o pai presente na vida dos filhos pode ter a certeza da ‘presença’ e luz do Pai dos pais. O pai presente poderá, certamente, dizer aos filhos um dia: «Serei feliz cada vez que te vir agir com sabedoria e comover-me-ei todas as vezes que te ouvir falar com retidão. Foi isto que desejei deixar-te, para que se tornasse algo teu: a atitude de ouvir e agir, de falar e julgar com sabedoria e retidão. E para que pudesses ser assim, ensinei-te coisas que não sabias, corrigi erros que não vias. Fiz-te sentir um afago profundo e ao mesmo tempo discreto, que talvez não tenhas reconhecido plenamente quando eras jovem e incerto. Dei-te um testemunho de rigor e de firmeza que talvez não entendesses, quando só querias cumplicidade e tutela. Fui o primeiro que tive de me pôr à prova da sabedoria do coração e velar sobre os excessos do sentimento e do ressentimento, para poder carregar o peso das incompreensões inevitáveis e encontrar as palavras certas para me fazer entender. Agora — continua o pai — comovo-me quando vejo que tu procuras comportar-te assim com os teus filhos e com todos. Estou feliz por ser teu pai!». (Cf. Papa Francisco. Catequese 04.02.2015).

Dom Sergio de Deus Borges


 Bispo Auxiliar de São Paulo

Vigário Episcopal para a Região Santana

Visite nossa Galeria de Imagens do Flickr